terça-feira, 3 de novembro de 2009

Aécio: notícia sobre agressão é calúnia

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, desmentiu em entrevista coletiva que tenha agredido a sua namorada e qualificou a notícia de calúnia. Este blog continua achando estranho que não tenha aparecido nenhuma foto da cena até agora, 8 dias após o susposto entrevero do governador com a sua amada. Claro que seria difícil imaginar um clique do momento do tal tapa, mas também é óbvio que logo após muita gente na festa teria usado celulares para registrar o histórico momento em que a moça foi ao chão ou saiu carregada por seguranças, conforme uma das notas publicadas sobre o assunto na internet. Ninguém tirou uma única fotinho? Não se trata aqui de defender Aécio, mas que é estranho um evento deste porte passar batido, sem registro algum, até o Juca Kfouri vai reconhecer. Se aparecer uma foto ou vídeo, claro, Aécio está liquidado, teria de passar a campanha, a presidente, vice ou senador, tendo de explicar a agressão. Bater em mulher é algo que o Brasil não aceita mais. No mais, o blog continua levantando a questão: a quem interessa esta notícia, neste momento? O leitor que tire suas conclusões.

Possível antecipação de candidato tucano anima Aécio

Ivana Moreira, da Agência Estado

BELO HORIZONTE - O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), declarou nesta terça-feira, 3, que está animado com perspectiva de seu partido antecipar o processo de escolha do candidato à Presidência da República. "Conversei longamente no final de semana com o presidente Sérgio Guerra", comentou ele, justificando seu otimismo. Segundo Aécio, há um sentimento no partido para a antecipação desse prazo. Ele contou que conversou também com o senador Tasso Jereissati.
O governador mineiro já avisou ao partido que seu nome só estará à disposição até o fim de dezembro. Desistirá da candidatura à Presidência e se lançará candidato ao Senado se os tucanos adiarem, como quer o governador José Serra (PSDB), a decisão para março. "Muitas vezes, em uma eleição, você ganha exatamente nas articulações prévias, na construção da aliança que vai sustentar seu discurso", argumentou Aécio, que considera março uma prazo "tardio" para esta construção.
Sem dizer quais são os partidos que ele acredita poder atrair para uma aliança em torno de seu nome, Aécio destacou que siglas como PTB, PP e PDT aguardam uma definição mais clara no campo da oposição para poderem se posicionar.
O governador também desmentiu nesta terça-feira notícias veiculadas na internet sobre ele ter batido na namorada durante uma festa, no fim de semana, e as especulações que surgiram depois, sobre o possível uso político de uma informação falsa para minar sua pré-candidatura. "Eu me sinto, claro, pessoalmente ofendido por isso", afirmou ele, definindo a notícia como "calúnia vergonhosa". "Sempre fiz política e vou continuar fazendo no patamar muito superior a esse."

4 comentários:

  1. Era o que faltava para um país como o Brasil, com tantas dificuldades a resolver, ficar agora discutindo se um presidenciável importante, membro importante do maior partido da oposição política, bateu ou não na acompanhante, estava ou não em estado de consciência perturbada, numa festa de ricaços baladeiros ou festeiros, como dizem os colunistas. Minas Gerais e o país merecem um presidenciável, um candidato a presidente da República que tenha mais compostura, que respeite o cargo que ocupa e respeite o povo e seus eleitores, e não se dê ao desfrute de levar a vida de adolescente tardio, de festa em festa, figurinha fácil de revistas como a Caras, tirando fotografias aos amassos com suas namoradas de ocasião em praias pelo mundo. E pior, que a história do tapa ou safanão pareça tão verossímil que apenas se debate se foi nesta festa mesmo que aconteceu ou em outra, ou se foi fofoca do Serra. Um sujeito desses, sinceramente, não devia se candidatar nem mesmo a senador da República - cargo que já está tão desrespeitado por outros senis sem decoro.

    ResponderExcluir
  2. Quer dizer que é só isso o que um governador de Estado, pré-candidatíssimo a presidente da República, que entrou num racha com o outro pré-candidato do mesmo partido, PSDB, tido por alguns como mais “temível” pela pré-candidata do Lula tem a declarar a respeito de uma “calúnia” pespegada por um conhecidíssimo jornalista esportivo (experiente em colunismo esportivo, diga-se de passagem) tem a dizer agora que a Internet inteira já sabe do caso? Muito fraca a resposta. Calúnia dessa ordem a um governador de Estado merecia um desmentido mais forte e, possivelmente, um processo contra o caluniador e outros que o antecederam e repetiram. Muito pouco pra me convencer da inverdade, mesmo que tenha havido uma mão do especialista em destruição de imagens. Fico aqui imaginando o que esse adolescente cinquentão faria se fosse presidente do Brasil e tivesse de enfrentar a crise internacional pela qual o país passou no final do ano passado e começo deste ano.

    ResponderExcluir
  3. É, Luiz. Não dá para visitar seu blog mais não. Virou o quê? Espaço privilegiado de apoio a Aécio Neves? Não faz isso, não, homem! Se o sr. Aécio Neves for eleito presidente do Brasil, vocês verão a enrascada que ajudaram a montar. Se bem que, depois dessa massada, acho difícil ele conseguir chegar até mesmo ao Senado. O povo brasileiro é conservador. Lembra-se do que ocorreu com o então candidato Lula, quando a imprensa alardeou que ele tinha obrigado uma antiga namorada a abortar? Pois é. Se, na época, tivessem colocado panos quentes, como agora, com o menino do Rio, talvez Lula tivesse chegado mais cedo à Presidência, você não acha? Mas são águas passadas. Sem mais delongas, prazer em te conhecer! Aqui não volto mais. Bye, bye.

    ResponderExcluir
  4. Hoje em dia, eu só acredito se sair no You Tube...

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.