quarta-feira, 4 de junho de 2008

Dilma, Denise e Zé

Certas coisas que acontecem na política parecem coincidências e são mesmo coincidências. Outras parecem, mas não são. No início deste ano, um funcionário da Casa Civil da Presidência da República, indicado pelo ex-ministro José Dirceu, vazou um suposto dossiê sobre os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Pegou mal para a chefe do funcionário, a ministra Dilma Rousseff, que teve até que explicar o caso no Senado, em uma sessão que acabou servindo de palanque para a ministra, tamanha a incompetência da oposição em argui-lá. Hoje, o jornal O Estado de S. Paulo publica uma nova denúncia contra Dilma, desta vez partindo da ex-diretora da Anac Denise Abreu, sobre uma suposta operação coordenada pela chefe da Casa Civil para beneficar a Varig e Roberto Teixeira, advogado da companhia e compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Bem, adivinhe o leitor de quem foi a indicação de Denise Abreu para a Anac? Ganhou um doce quem pensou no ex-ministro Zé Dirceu. É claro que pode ser tudo coincidência, ainda mais considerando que Dilma se posicionou favoravelmente à fusão da Brasil Telecom com a Oi, um negócio meio aborrecido para a concorrência, especialmente a Claro, controlada pela Telmex de Carlos Slim, um dos principais clientes do consultor José Dirceu... Um dia alguém ainda vai contar essas histórias direito.

Um comentário:

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.