terça-feira, 6 de maio de 2008

Cadê a crise que estava aqui?

A cada dia que passa, a cada divulgação de dados sobre a economia brasileira, mais os analistas econômicos se atrapalham para explicar por que diabos a famosa crise do subprime norte-americana não está afetando o Brasil. Nesta terça-feira foi divulgado o resultado trimestral da indústria e, conforme matéria reproduzida abaixo, do portal UOL, a produção cresceu 6,3% no primeiro trimestre deste ano, comparada ao mesmo período de 2007. Os dados são do IBGE. É um aumento expressivo e que está em linha com o resultado das vendas da indústria, divulgado ontem pela CNI, que apontava o melhor resultado dos últimos cinco anos.

Em tese, a retração econômica na maior potência econômica do planeta já deveria estar afetando negativamente o Brasil, mas isto não acontece. Há duas hipóteses para explicar o fenômeno: ou os empresários brasileiros apostam que a crise vai ser suave e as conseqüências, pequenas – neste caso valeria a pena continuar ampliado a capacidade de produção porque logo mais o mercado norte-americano vai aumentar a demanda pelos produtos brasileiros – ou o mercado interno está compensando eventuais prejuízos no exterior.

Qualquer que seja a explicação, o fato concreto, como diria o presidene Lula, é que o forte crescimento da produção industrial de certa forma dá razão ao Banco Central, que diagnosticou o movimento de pressão na demanda interna e robusto crescimento na atividade econômica nacional como um todo. O problema, segundo Meirelles e seus falcões, é que a pressão sobre a demanda seria maior do que a capacidade da indústria de atender o mercado interno, daí a necessidade de subir a taxa de juros para conter a inflação. Se esta visão é correta ou não, o tempo vai dizer.
A seguir, o lide da reportagem do UOL.

Produção industrial cresce 6,3% no trimestre, diz IBGE

A produção da indústria brasileira aumentou 6,3% no primeiro trimestre deste ano em relação a igual período de 2007. Em março, o aumento foi 1,3% sobre o mesmo mês do ano passado e de 0,4% sobre fevereiro (no cálculo com ajuste sazonal). Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Na segunda-feira (dia 5), a Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou pesquisa, nesse caso sobre vendas do setor, mostrando que houve uma alta de 7,6% no trimestre, a maior expansão dos últimos cinco anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.