quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Tiãozinho, o breve, queria ficar mais

Corre nos bastidores do Senado uma história pouco edificante sobre o presidente interino da Casa, Tião Viana (PT-AC). Nos últimos dias, quando ficou claro que Renan Calheiros (PMDB-AL) seria absolvido em troca de sua renúncia à presidência do Senado, o interino Tião teria articulado um movimento para que Renan postergasse a renúncia. Engana-se quem imagina que a motivação do senador acreano tenha sido evitar uma eventual turbulência política na decisiva votação da CPMF: o que Tiãozinho na verdade queria era garantir, até fevereiro ou março, após o recesso, os salários e benefícios a que a Presidência da casa dá direito. A renúncia de Renan, portanto, acabou com a boquinha do ídolo das "pequenas multidões" do Acre...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.