quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

FHC manda, Arthur Virgílio obedece

O senador tucano Arthur Virgílio (AM) está tendo papel fundamental na tramitação da Emenda que prorroga a CPMF. Se não fosse ele, os governadores José Serra e Aécio Neves já teriam conseguuido convencer metade da bancada a votar pela prorrogação do imposto do cheque. A postura belicista de Virgílio tem nome e sobrenome: Fernando Henrique Cardoso. Virgílio mesmo, coitado, não passa de um fantoche. Quem está no comando da operação é o ex-presidente, hoje um adepto incondicional do "quanto pior, melhor" para o governo Lula.

4 comentários:

  1. FHC está dando o troco no PT que também sempre apostou no quanto pior melhor. O PT colhe o fruto que plantou. O Brasil poderia ter feito uma reforma da previdência na época de FHC, não fez porque o PT foi contra. E quando governo correu para fazer essa reforma em versão piorada. O PT sempre foi contra o CPMF (que eu considerou um imposto justo e insonegável) e agora virou super hiper a favor. O PT nunca foi republicano quando oposição, inclusive não é quando oposição no RS, e quando situação está a exigir da oposição exatamente aquilo que o PT não é e nunca foi.

    ResponderExcluir
  2. Até aqui vc vem azucrinar maia?
    Como vc é cara de PAU,hem?Nunca o PT,foi irresponsável na oposição,como hoje os Tucanalhas-demos-ptbistas e pmdebistas,nunca...Teresinha Carpes

    ResponderExcluir
  3. Luiz
    você acha que o FFHH ainda tem toda essa moral no PSDB ? não sei, acho que nenhum governador quer ele no palanque, por que o s senadores dariam tanto ouvido pra ele?

    abraço

    ResponderExcluir
  4. o que nunca entendi. Se o PT era mais radicalmente aida opositor à reeleição, como é que esta foi aprovada? Não vale este argumento para dizer que independentemente do PT os tucanos não quiseram aprovar a reforma previdenciaria?

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.