segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Eleições 2010: Lula vale 4 Serras

Mais interessante do que o resultado da altíssima popularidade presidencial (aprovação de 68% para o governo e de 77% para Lula), que todos já esperavam, é a simulação da pesquisa CNT/Sensus da intenção de voto espontânea para a eleição de 2010. Mesmo não podendo concorrer, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece com 23% da preferência dos entrevistados contra apenas 6% do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), segundo colocado. Em outras palavras, Lula hoje teria praticamente 4 vezes mais votos do que o rival tucano. Infelizmente, o instituto Sensus não realizou pesquisa estimulada com o nome de Lula. Sem o presidente, Serra lidera, Ciro Gomes aparece em segundo e Dilma Rousseff já alcança praticamente 9%. Abaixo, mais detalhes sobre a pesquisa no release preparado pela assessoria da Confederação Nacional dos Transportes:


CNT divulga resultados da 93ª Pesquisa CNT/Sensus

A 93ª Pesquisa CNT/Sensus, divulgada hoje (22 de setembro de 2008), em Brasília, pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), registra o Índice Avaliação em 54,30 e o Índice Expectativa em 73,82.
Em abril de 2008, o Índice Avaliação situava-se em 52,32 e o Índice Expectativa em 70,23.

O Índice Avaliação é formado pela ponderação das variáveis emprego, renda, saúde, educação e segurança pública para os últimos 6 meses, e o Índice Expectativa pela ponderação das variáveis emprego, renda, saúde, educação e segurança pública para os próximos 6 meses.

A Pesquisa foi realizada de 15 a 19 de setembro, em 136 municípios nas cinco regiões brasileiras e foram ouvidas 2.000 pessoas.

AVALIAÇÃO DO GOVERNO

A avaliação positiva do Governo Lula situa-se em 68,8%, e a avaliação negativa em 6,8%. Em abril de 2008, a avaliação positiva do Governo Lula situava-se em 57,5% e a avaliação negativa em 11,3%.

A aprovação do desempenho pessoal do presidente Lula situa-se em 77,7% e a desaprovação em 16,6%. Em abril de 2008, a aprovação do desempenho pessoal de Lula situava-se em 69,3% e a desaprovação em 26,1%.

QUALIDADE DE VIDA

A Pesquisa CNT Sensus quis saber se o brasileiro acredita que sua vida e de sua família melhorou nos últimos quatro anos.

Para 61,5% a qualidade de vida melhorou no período; para 25,8% está igual e para 11,6% piorou.

ELEIÇÕES 2010 – 1º TURNO

A Pesquisa CNT/Sensus quis saber, também, qual é a tendência do eleitorado brasileiro para a eleição presidencial de 2010, em primeiro turno, tanto em votação espontânea, quanto estimulada.

Em votação espontânea foram obtidos os seguintes dados: Lula, 23,4%; José Serra, 6,7%; Aécio Neves, 3,3%; Dilma Rousseff, 1,9; Heloísa Helena, 1,5%; Ciro Gomes 1,4%; Geraldo Alckmin, 1,4%; 56,7% não souberam ou não responderam.

Em listas estimuladas, os resultados foram os seguintes:

Primeira lista: José Serra, 38,1%; Ciro Gomes, 17,4%; Heloísa Helena, 9,9%; Dilma Rousseff, 8,4; 26,3% declaram não ter candidato. Os números de abril de 2008 eram 36,4%, 16,9%, 11,7%, 6,2% e 29,0% respectivamente.

Segunda lista: Ciro Gomes, 24,9%; Aécio Neves, 18,2%; Heloísa Helena, 13,4%; Dilma Rousseff, 8,6%; 34,9% declararam não ter candidato. Os números em abril de 2008 eram 23,5%, 16,4%, 17,5%, 7,0% e 35,7% respectivamente.

Terceira lista: José Serra, 38,5%; Ciro Gomes, 19,6%; Heloísa Helena, 10,6%; Patrus Ananias, 2,7%; 28,6% declaram não ter candidato. Os números em abril de 2008 eram 34,2%, 17,8%, 14,1%, 3,8% e 30,2% respectivamente.

Quarta lista: José Serra, 37,9%; Ciro Gomes, 18,9%; Heloísa Helena, 10,4%; Marta Suplicy, 5,9%; 27,0% declaram não ter candidato.

Quinta lista: José Serra, 45,7%; Heloísa Helena, 12,5%; Dilma Rousseff, 10,0%; declararam não ter candidato, 31,8%.

Sexta lista: Aécio Neves, 22,4%; Heloísa Helena, 21,2%; Dilma Rousseff, 12,3%; declararam não ter candidato, 44,0%.

Sétima lista: José Serra, 45,3%; Heloísa Helena, 15,4%; Patrus Ananias, 4,0%; declararam não ter candidato, 35,3%.

Oitava lista: Heloísa Helena, 23,5%; Aécio Neves, 23,0%; Marta Suplicy, 8,8%; declararam não ter candidato, 44,7%.

ELEIÇÕES 2010 – 2º TURNO

Quisemos saber ainda, qual é a tendência do eleitorado para um eventual segundo turno nas eleições presidenciais de 2010.

Na primeira opção: José Serra, 51,4%; Dilma Rousseff, 15,7%; com 32,9% declarando não ter candidato. Os números em abril de 2008 eram 53,2%, 13,6% e 33,3%, respectivamente.

Na segunda opção: Aécio Neves, 34,0%; Dilma Rousseff, 18,4%; com 47,7% sem candidato. Os números em abril de 2008 eram 32,1%, 18,3% e 49,6%, respectivamente.

Na terceira opção: José Serra, 55,1%; Patrus Ananias, 7,7%; com 37,2% sem candidato. Os números em abril de 2008 eram 55,1%, 8,2% e 36,8%, respectivamente.

Na quarta opção: José Serra, 47,1%; Ciro Gomes, 22,5%, com 30,4% sem candidato. Os números em abril de 2008 eram 43,7%, 25,5% e 31,0%, respectivamente.

AVALIAÇÃO DOS EXECUTIVOS

Para 47,8% dos entrevistados, a administração dos governadores é Ótima/Boa; para 33,8%, Regular, e para 15,9%, Ruim/Péssima.

As administrações municipais são consideradas Ótima/Boa por 48,2% dos entrevistados; Regular por 25,8% e Ruim/Péssima por 23,3%.

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2008

35,9% dos entrevistados disseram ter muito interesse nas eleições municipais deste ano e 40,6% interesse médio, contra 21,5% que não têm interesse no pleito.

Para 48,9% dos entrevistados da Pesquisa CNT Sensus o que mais pesa na hora da escolha é o candidato demonstrar ser um bom administrador. Para 18,8% o que contam são as propostas; para 18,2%, ser um bom político e 11,0% as qualidades pessoais do candidato.

A execução de serviços públicos (40,4%) é o que mais esperam os eleitores dos prefeitos a serem eleitos; 33,1% esperam a geração de emprego; 17,0% combate à violência e 4,3% que o novo prefeito participe dos grande temas nacionais.

ESCOLHA DO CANDIDATO

Os debates e os programas do TRE, respectivamente, são os mecanismos mais utilizados pelo eleitor para definir seu candidato a prefeito: 29,5% e 25,6%; seguido do contato pessoal: 23,3%.

DEFINIÇÃO DE VOTO

59,8% dos entrevistados afirmam já ter definido seu voto para o pleito municipal deste ano; 17,0% dizem já ter preferência, mas que ainda podem mudar de candidato. 18,9% não se definiram ainda.

CANDIDATO APOIADO POR LULA

44,1% disseram que votariam ou poderiam votar em um candidato a prefeito apoiado pelo Presidente Lula; 30,9% só votariam se conhecessem o candidato.

CANDIDATO APOIADO PELO GOVERNADOR

Candidatos a prefeito apoiados pelo governador de seu estado receberiam ou poderiam receber os votos de 37,4% dos entrevistados.

SALÁRIO MÍNIMO

O poder de compra do Salário Mínimo na administração do Presidente Lula é maior que em governos anteriores, de acordo com a percepção de 58,1% dos entrevistados pela Pesquisa CNT Sensus.

PROGRAMAS SOCIAIS

Os programas sociais do Governo Federal são conhecidos por 65,6% dos brasileiros e 75,3% afirmam que votariam em candidatos apoiados pelo governo para garantir a continuidade dos programas.

INFLAÇÃO

Para 81,1% os preços de produtos e serviços no Brasil aumentaram em 2008, e esse aumento foi mais sentido nos alimentos, segundo 69,2% dos entrevistados.

CONCLUSÃO

O crescimento da aprovação ao presidente Lula pode ser explicado pelo bom momento da economia e pelo discurso direto que ele tem em relação à população. Hoje ele atinge a maior popularidade de um governante desde o início dos levantamentos feitos pela CNT/Sensus, o que se deve principalmente pelos bons números da economia e os resultados obtidos pelos programas sociais do governo. Em especial deve-se destacar o Bolsa-Família, Bolsa-Alimentação, Bolsa-Escola, Vale-Gás, Programa Fome Zero e Programa Primeiro Emprego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.