quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Rodini relata iniciativa inédita em Ribeirão

O que vai abaixo é mais uma colaboração de Jorge Rodini, diretor do instituto Engrácia Garcia de pesquisas, para o Entrelinhas. É uma notícia e tanto, coisa raríssima de se ver na política nacional. Vale a pena conferir.

A Câmara Municipal de Ribeirão Preto (SP) aprovou um projeto que revoga o nome de José Sarney dado a um viaduto que corta a cidade quando o mesmo era presidente da República. Foi aprovado por 17 votos, com duas abstenções. Mesmo o presidente da Câmara, Cícero Gomes, que é do PMDB, não foi contra o projeto.
A justificativa dada pelo autor do projeto Walter Gomes (PR) é que a denominação bigodiana macula e suja o nome da grande cidade, em função do envolvimento do senador maranhense em escândalos caudalosos.
Quer a Câmara denominar o viaduto de Jandyra Camargo Moquenco, a nossa Dona Jandyra, a primeira linotipista do Brasil. Falta a sanção da Prefeita Darcy Vera (DEM).
Morando em Ribeirão desde que nasci e conhecendo São Luis do Maranhão muito bem, posso assegurar que a câmara ribeirãopretana deu uma bola dentro. A capital maranhense tem nomes da "famiglia" por todo lado, em incontávesis prédios públicos, espalhados pela linda cidade.
Melhor faria o governo maranhense, sempre familiar, denominar as escolas estaduais com o nome em questão. Honraria o estado de petição de miséria em que se encontram. Escolas sem banheiros, sem cadeiras, esfarinhadas, que não cumprem o papel que compete a elas. Centenas de escolas sarneyzianas disseminadas pelo estado emolduram o cenário da péssima qualidade de ensino do Maranhão.
Aqui em Ribeirão, esperamos, viaduto Sarney nunca mais. E no Maranhão? Quem esperar verá.

3 comentários:

  1. A primeira linotipista? Falem mais sobre isto!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito de saber desta notícia, especialmente porque ela contrasta com a atitude das representações estudantis à respeito do "Fora Sarney" que a Câmara de Ribeirão realiza. É que eu me surpreendi com a convocação dos presidentes dos centros acadêmicos de duas das mais importantes faculdades de Direito do Estado de São Paulo, o 11 de Agosto do Largo de São Francisco e o 22 de Agosto da PUCSP, que em artigo publicado na Folha de sexta passada, dia 02/10, convocaram para uma passeata "Fora Sarney" no sábado. Compareci e constatei que não havia outras representações estudantis além destas. Será que o aparelhamento dos centros acadêmicos pelos partidos da base governista transformaram-os em correia de transmissão dos interesses do Chefe do Governo e do Estado? Será por isso?
    Marcos Peixoto Mello Gonçalves

    ResponderExcluir
  3. Ué!! Cadê a pausa esportiva???? Cadê o time q há 4 rodadas atrás iria ser líder em duas e ja estava campeão???

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.