terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Dor de cotovelo tem limites

A blogosfera direitosa está em polvorosa com a proeminência do ministro Franklin Martins no noticiário dos últimos dias – o ministro da Comunicação Social ganhou dois simpáticos perfis na Folha e Estadão no final de semana. Acusam o ex-guerrilheiro de... ex-guerrilheiro e reclamam do poder do ministro de determinar para onde são direcionadas as verbas da propaganda estatal (não era assim no tempo de FHC, como todos podem se recordar...).

A histeria dos lacerdinhas de plantão seria apenas ridícula se não fosse também cínica: em 2010, se funcionar o plano do governador José Serra (PSDB), atual darling desta gente, terão de fazer campanha, em São Paulo, para o ex-guerrilheiro Aloysio Nunes Ferreira. Há livros na praça que revelam a participação do secretário de Serra no assalto, em novembro de 1968, do trem-pagador Santos-Jundiaí, quando foram "expropriados" NCr$ 108 milhões. Além disto, a turma de Olavo de Carvalho adora escrever que o ex-ministro da Justiça de Fernando Henrique e futuro candidato dos reinaldos e mainardis ao Bandeirantes participou, em outubro de 68, do justiçamento do capitão do Exército dos EUA Charles Rodney Chandler, ocorrido em São Paulo. Bem, o Olavão nem mesmo a blogosfera direitosa está levando a sério, especialmente depois que ele afirmou ter provas definitivas de que Obama não é norte-americano, de modo que basta aqui dar como verdadeiro o episódio do assalto ao trem, que consta da historiografia séria do período.

Tudo isto para mostrar como é dura a vida dos direitosos. Batem no Franklin de manhã e depois passam a tarde pensando em bons argumentos para justificar as ações das donzelas convertidas que ajudam Serra a fazer este portentoso governo em São Paulo. Antes que alguém pergunte, este blog acha que Aloysio Nunes Ferreira é um dos melhores quadros do governo paulista e tem toda a condição de ser um excelente governador, se o povo assim o quiser. É provável que os mainardis e reinaldos preferissem alguém mais, digamos assim, "limpinho", talvez Afif ou mesmo o prefeito Kassab, mas infelizmente parece que o líder da patota não pensa desta forma.

Este blog, por fim, aposta que vai se divertir muito em 2009 assistindo as piruetas verbais e lógicas que os direitosos terão de dar a cada elogio público que o governador Serra fizer ao governo Lula. Como se sabe, Serra só fala mal do presidente em privado, para os reinaldos e mainardis, tomando um uisquinho (sim, Serra também bebe e recentemente trocou o vinho pelo scotch). Em público, na busca do voto popular, o tucano tem sido só elogios a Lula, Dilma e companhia. Ironicamente, as críticas têm sido reservadas ao tucano Henrique Meirelles. Em 2009, a tendência é a coisa piorar, especialmente se a crise financeira não se revelar o Armagedon que a Folha de S. Paulo vem anunciando. Quem viver, verá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.