terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Recordar é viver

Geraldo Alckmin era governador de São Paulo e candidato a presidente da República. Inundou a cidade com faixas com os dizeres "Três anos sem enchentes no Tietê". A sua aposta era na obra de aprofundamento da calha do rio, mas muitos especialistas diziam que não iria funcionar. Alckmin chegou a dizer que o Tietê transbordaria apenas em casos muito excepcionais "Só temos 30% da obra pronta e o Tietê nunca mais saiu da calha. Já trabalhamos hoje com um prazo de recorrência de 10 anos", afirmou o então governador, em 2004.

Como se pode ver pela foto abaixo, da manhã desta terça-feira, é um profeta, este Geraldo... A próxima vez, só daqui a dez anos?

2 comentários:

  1. Acabei de ler no blog do Nassif que uma mulher presa no tránsito desde as 6 da manhã, foi multada por um solécito funcionário da CET por estar no dia de rodízio. Estão a brincar?

    ResponderExcluir
  2. Vi no noticiário da TV Apararecida, de que a Prefeitura de São Paulo deixou de investir 350 milhões, já autorizados, para se evitar enchenetes.
    Garanto que se houver qualquer coisa no Morumbi, por exemplo, irão gastar e dizer que depois irão prestar contas, mas como os bairros pobres são os que mais sofrem...
    Vejo, também, daqui do Rio de Janeiro, publicidade da cidade de São Paulo, com Pelé e tudo. Quato custou? E as enchentes, Kassab?

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.