quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Bateu o desespero

Quando as coisas chegam neste nível, é porque não tem mais volta. O candidato tucano perdeu a cabeça e alegou falta de "café da manhã". Resta imaginar o que seria feito, em um eventual governo Serra, no dia em que o presidente deixasse de tomar café da manhã...
Falando sério, o problema todo é que esta postura vai se refletir na reta final da campanha, especialmente se Dilma continuar a resistir aos ataques que vem sofrendo. É, se já degringolou agora, imaginem daqui 10 dias...

***

Serra se irrita e ameaça deixar entrevista de TV

Priscila Tieppo, TERRA

Em gravação do programa Jogo do Poder, da CNT, o candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, se irritou com perguntas sobre a quebra de sigilos de tucanos e pesquisas e ameaçou deixar a entrevista.

O candidato disse que eles "estavam perdendo tempo falando daqueles assuntos", enquanto podiam dar ênfase aos programas de governo dele.

Após a apresentadora Márcia Peltier citar que a quebra de sigilo teria acontecido em 2009, antes do anúncio das candidaturas à presidência, Serra subiu o tom:

- Que antes da candidatura, Márcia? Nós estamos gastando tempo aqui precioso, estamos repetindo os argumentos do PT, que você sabe que são fajutos, estamos perdendo tempo aqui.

Márcia tentou contemporizar, mas não conseguiu acalmá-lo. "A candidata do PT virá aqui?", perguntou. Após a afirmativa de Márcia, ele retrucou: "então, pergunta para ela".

"Agora nós vamos falar sobre programas", tentou prosseguir a apresentadora. Neste momento, Serra levantou-se e ameaçou sair do estúdio. Tentando arrumar o fio do microfone, disse: "eu não vou dar essa entrevista, você me desculpa".

Márcia insistiu dizendo que eles falariam de programa de governo, mas ele se manteve firme. "Faz de conta que eu não vim". "Mas porquê, candidato?", disse, ainda sentada. "Porque não tem nada a ver com pergunta, não é um troço sério. (...) Apaga aqui". "O que o senhor quer que apague?", perguntou Márcia. "Apague a TV pra gente conversar".

Márcia pediu que as câmeras fossem desligadas e as luzes do estúdio apagadas, mas Serra continuou falando: "porque isso aqui está parecendo montado". "Montado para quem? Aqui não tem isso", defendeu a jornalista.

O candidato voltou a reclamar da pauta das perguntas - que até então, havia se fixado nos acessos fiscais e sobre as pesquisas. "Me disseram que eu ia falar de política e economia".

Depois de conversar reservadamente com Márcia e o apresentador Alon Feuerwerker, Serra voltou ao estúdio e respondeu a questionamentos sobre economia, saúde e saneamento básico.

Ao final da gravação, Serra foi questionado pelos jornalistas que estavam no local sobre sua irritação. O candidato negou ter se irritado e afirmou que apenas estava "com estômago ruim" porque não tinha tomado café da manhã.

Segundo a assessoria de imprensa da emissora, as perguntas feitas ao candidatos sobre os assuntos que o incomodaram serão mantidas na edição que irá ao ar nesta quarta-feira (15), às 22h50.

3 comentários:

  1. Cosquinha

    O máximo que a mídia oposicionista consegue fazer para prejudicar Dilma Rousseff a semanas do pleito são essas acusações vazias e insignificantes contra sua assessora? Convenhamos, o governo Lula (e a própria Dilma) já foi vítima de baboseiras pseudo-investigativas muito piores nos últimos oito anos.
    A crise de credibilidade da imprensa corporativa é tamanha que chegamos a tolerar e até ridicularizar certas ilicitudes “menores” – sejam as calúnias do noticiário, sejam os eventuais desvios que ele aponta. Aceitamos a falta de escrúpulos generalizada como contingência do processo eleitoral. Ninguém realmente acredita que a Veja ou a Globo receberão punições equivalentes aos malefícios que provocaram, ou tentaram provocar.
    O grande ataque midiático, anunciado e temido pela militância petista, não está descartado, pelo contrário. Mas, observando o ritmo da desmoralização dos veículos a serviço de José Serra, a tendência é eles apenas alimentem o já caudaloso anedotário jornalístico nacional. A não ser que a iniciativa extrapole o âmbito puramente noticioso.

    http://www.guilherme.scalzilli.nom.br/

    ResponderExcluir
  2. Campanha no TWitter:

    Carta Aberta ao Assinante da Veja
    - http://tinyurl.com/2wcpxf8 -
    #CanceleVeja #BoicoteAnunciantesDaVeja

    ResponderExcluir
  3. Gafes assim seriam fatais se não fossem escondidas pela imprensa. aliás se a imprensa fosse tão atenta e denunciadora com o governo Serra como é com Lula, ele nem teria como sair candidato. E se não fosse pela ação da imprensa, o Serra não atingiria nem 07 por cento dos votos.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.